*** De acordo com o Regulamento Brasileiro da Aviação Civil (RBAC-61), os requisitos para obter uma licença de Piloto Privado de Avião ou Helicóptero (PPA ou PPH) são:

  • Ter completado 18 anos.
  • Ter concluído o ensino médio.
  • Ser titular de um certificado médico (CMA) de 2ª classe válido (veja as instruções da ANAC). Recomendamos os seguintes médicos/clínicas homologados pela ANAC: Clínica Asinelli (Curitiba 41 9702-1117), CINDACTA II (Curitiba 41 3251-5295), Dr. ORLY PEDROZO –  (Balneário Camboriú, agendar pelo telefone 47 3366-0577).
  • Ter completado, com aproveitamento, um curso teórico aprovado pela ANAC, tendo demonstrado ser possuidor de um nível de conhecimento apropriado ao desempenho da função de piloto em comando de avião. Disciplinas:
  • Na disciplina de navegação aérea o aluno aprenderá a interpretar cartas aéreas, encontrar a melhor rota para seu voo, calcular estimados, interpretar os instrumentos de navegação visual (bússola, velocímetro e relógio), calcular perfis de subida, cruzeiro e descida, interpretar os fusos horários para utilizar a hora universal (UTC) em seus voos, além de outros itens relacionados a prática de navegação aérea.
  • Na disciplina de meteorologia o aluno estudará a composição e estrutura da atmosfera, radiação solar e terrestre, temperatura, pressão e umidade, condensação e estabilidade atmosférica, nuvens e precipitação, ventos e circulação geral da atmosfera, códigos meteorológicos, além de outros itens importantes na prática de voo.
  • Na disciplina de conhecimentos técnicos o aluno aprenderá a reconhecer as partes principais de uma aeronave, suas superfícies de comando, fases e tempos de um motor, sistemas diversos, hélices, tipos de combustíveis, instrumentos de voo e demais itens pertinentes a área de mecânica aeronáutica.
  • Na disciplina de teoria de voo o aluno compreenderá as forças atuantes em uma aeronave durante o voo, suas velocidades e ângulos críticos, flaps e slots, tipos de estabilidade, movimentos da aeronave sobre seus eixos e demais itens relacionados a física do voo.
  • Na disciplina de regulamentos o aluno aprenderá as normas que regulam o voo sobre o espaço aéreo brasileiro, interpretando o código brasileiro de aeronáutica, bem como os regulamentos criados pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Além disso o aluno conhecerá a divisão do espaço aéreo.

 

  • Ter recebido instrução de voo em um centro de instrução aprovado pela ANAC e por um instrutor de voo autorizado que registre tal instrução de voo nos registros de voo (Sistema Eletrônico de Registro de Voo ou CIV) do piloto em instrução. O instrutor é responsável por declarar que o aluno é competente para realizar, de forma segura, todas as manobras necessárias para ser aprovado no exame de proficiência para a concessão da licença de Piloto Privado.
  • Realizar entre 35 e 40 horas de instrução, se estas foram efetuadas em sua totalidade, durante a realização completa, ininterrupta e com aproveitamento de um curso de piloto privado aprovado pela ANAC. As horas totais devem incluir, pelo menos:
  • 20 (vinte) horas de instrução duplo comando;
  • 10 (dez) horas de voo solo diurno na aeronave apropriada para a habilitação de classe que se deseja obter a habilitação, incluindo 5 (cinco) horas de voo de navegação;
  • 1 (um) voo de navegação de, no mínimo, 150 (cento e cinquenta) milhas náuticas, equivalentes a 270 (duzentos e setenta) quilômetros durante o qual se realizem, ao menos, 2 (duas) aterrissagens completas em aeródromos diferentes;
  • A instrução de voo recebida em um dispositivo de treinamento para simulação de voo, qualificado e aprovado pela ANAC, é aceitável até um máximo de 5 (cinco) horas;
  • 3 (três) horas de instrução em voo noturno, que incluam 10 (dez) decolagens e 10 (dez) aterrissagens completas, onde cada aterrissagem envolverá um voo no circuito de tráfego do aeródromo;
  • O candidato deve demonstrar, em exame de proficiência, sua capacidade para executar, como piloto em comando da categoria em que é solicitado o certificado, os procedimentos e manobras relativos à instrução de voo pertinente, com um grau de competência apropriado e para:
  1. Reconhecer e gerenciar ameaças e erros;
  2. Operar a Aeronave dentro de suas limitações de emprego;
  3. Executar todas as manobras com suavidade e precisão;
  4. Revelar bom julgamento e aptidão de pilotagem;
  5. Aplicar os conhecimentos aeronáuticos; e
  6. Manter controle da Aeronave durante todo o tempo do voo, de modo que não ocorram dúvidas quanto ao êxito de algum procedimento ou manobra.

*** Somente será permitida a atuação de um piloto privado mediante remuneração nos casos em que este estiver atuando como instrutor de voo ou examinador credenciado em aeronaves de categoria LEVE.

Para quem não tem Código ANAC: antes de comparecer ao exame médico no dia agendado, o candidato deve gerar um Código ANAC emitido automaticamente, mediante o fornecimento de dados pessoais no portal da ANAC (clique aqui para gerar seu código ANAC). Sugere-se a impressão da tela em que consta o número gerado.

De posse do código e de um documento de identificação oficial com foto, válido em todo território nacional, o candidato poderá marcar o exame médico.

DOCUMENTOS PARA O CURSO TEÓRICO (todas as cópias devem ser autenticadas):

  • Cópia do CPF
  • Cópia do RG (se possuir o número do CPF junto desconsidere a linha anterior)
  • Cópia do título de eleitor
  • Cópia do certificado de reservista
  • Cópia do comprovante de escolaridade (no mínimo ensino médio)
  • Cópia do comprovante de residência
  • Duas fotos 3×4